ADEGA


História

Fundada em 1962, por 82 viticultores de visão, a Adega Cooperativa de Guimarães estabeleceu-se em 1963 em Fermentões, com o objectivo de receber, vinificar e comercializar as uvas dos seus cooperadores.
Graças às evidentes vantagens que a associação de produtores em cooperativas apresentava, a Adega Cooperativa de Guimarães rapidamente floresceu tendo chegado a agregar 250 viticultores do Concelho de Guimarães.

Durante os anos setenta e oitenta, a realidade agrícola da região sofreu profundas alterações, consumando-se em abandono da actividade vitícola o que, consequentemente, se reflectiu na Adega Cooperativa de Guimarães, na sua representatividade e actividade.
Durante esses anos, nas instalações da Adega Cooperativa de Guimarães funcionaram, primeiro a Vercoope – União das Adegas Cooperativas da Região dos Vinhos Verdes, de que Guimarães foi fundadora e posteriormente a Cooperativa Agrícola de Guimarães.
Os anos noventa trouxeram de novo o entusiasmo à produção vitícola e as Direcções desta Cooperativa, atentas ao potencial económico da produção de VINHO VERDE e às novas necessidades do viticultor, apostaram em formas avançadas de Cooperativismo:
. Profissionalismo e dedicação;
. Instalações modernas, capazes de tirar todo o partido da qualidade da uva;
. Responsabilização dos cooperantes com os interesses da Cooperativa;
. Prestação de serviços complementares aos Cooperantes como seja a assistência técnica aos vinhedos, apoio na reconversão das vinhas e prestação de outros serviços agrícolas.

Em Setembro de 1999, na presença do Senhor Secretário de Estado da Agricultura, Dr. Luís Medeiros Vieira, foi aprovado um projecto de investimento que previa a mudança de instalações, adega, com um orçamento de 485 mil contos financiado em 60% com capitais públicos e comunitários e os restantes 40% de capitais próprios.
Em Setembro de 2000, a nova adega, instalação construída e equipada totalmente de raiz, recebeu as suas primeiras 400.000 quilogramas de uvas com as quais foram produzidos vinhos de elevada qualidade e características marcadamente regionais: frescos, leves e frutados.
Em 2001, os Cooperantes aprovaram em Assembleia Geral um aumento de Capital Social para 211 mil contos, como forma de responsabilização e prova do elevado interesse para a Agricultura Regional.
A 11 de Setembro de 2001, na presença do Senhor Ministro da Agricultura, Dr. Luís Manuel Capoulas dos Santos, as novas instalações foram formalmente inauguradas dando assim início a um novo ciclo na vida desta Cooperativa.

A Adega

Desde 1999 que a Adega Cooperativa de Guimarães desenvolveu um serviço técnico de apoio e assistência aos viticultores que visa a maximização dos rendimentos dos vinhedos e a produção de vinhos com elevada qualidade de acordo com as exigências do mercado.
Em colaboração com a Direcção Regional de Agricultura de Entre Douro e Minho, IVV e IFADAP, a Adega Cooperativa promove um plano de reconversão maciça de vinhas cujo objectivo é dotar a Região do Alto Ave de estruturas de produção de uva para vinho, capazes de produzir a matéria prima para aquele que justamente se considera um vinho único em todo o mundo – VINHO VERDE. Em finais de 2000, mais de 60 agricultores apoiados pela Adega Cooperativa apresentaram projectos para o financiamento de mais de 100 hectares de novas vinhas a implantar e explorar com as mais modernas técnicas agronómicas.

Adega Guimarães Adega Guimarães Adega Guimarães Adega Guimarães

Todo o “suor e lagrimas” daqueles que, na vinha e na adega, diariamente lutam contra as adversidades, acreditando nos seus ideais, pode ser encontrado no interior de uma garrafa “PRAÇA DE S. TIAGO”.

Bebido fresco e com moderação, na companhia de amigos e familiares, o vinho produzido pela Adega Cooperativa de Guimarães a partir de uvas das castas Loureiro, Trajadura, Pedernã, Azal Branco e Tinto, Vinhão, Borraçal e Espadeiro, é motivo de plena satisfação do corpo e...da alma!
 
Visão e Valores

Transformação dos produtos vínicos oriundos das explorações associadas e a sua comercialização em condições de mercado tendo em vista a justa remuneração dos produtores.

Prestação de assistencia técnica à explorações e aprovisionamento de factores de produção, tendo em vista a obtenção de produtos de elevada qualidade a custo competitivo.

Enfoque no cliente/consumidor tendo em vista a total satisfação deste perante os nossos produtos.